02 de outubro de 2015
Comentário( 0 )

Nunca perca sua fé – Por Márcia Lins

Faz um ano que fiz a cirurgia para retirada do câncer e que minha vida voltou ao normal, bem parece que ao normal, mas na verdade…Nunca perca sua fé. (leia como começou essa história: Lições de vida)

É impressionante como a dor nos faz enxergar a vida sobre outra perspectiva. Tudo ao meu redor passou a ser muito mais colorido, tenho tido muito mais cuidado com as palavras e mais ainda com as pessoas. Quem me conhece de verdade, sabe que depois que tive o câncer, passei a levar uma vida muito mais leve, tentando solucionar minhas questões e não fazendo dos meus problemas uma bola de neve.

Nunca perca sua fé – Por Márcia Lins

Quem lê meus textos deve pensar, ela só fala da vida após o câncer e antes como era a vida da Marcinha? Pra ser bem sincera, era do mesmo jeito, sempre fui muito amada pela minha família e sempre tive muitos amigos, também tive muita sorte porque me relacionei com pessoas de bom coração, porém a diferença é que antes da dor, eu não sabia valorizar tudo que eu tinha, era muito estressada, reclamava muito e não sabia a importância da minha saúde e posso dizer com toda certeza que saúde é o nosso maior bem.

Pós retirada da mama

Fazendo uma avaliação desse um ano pós-cirurgia de retirada da mama, chego à conclusão que tenho tido muito mais qualidade de vida e tempo. Organizei-me melhor e hoje consigo fazer minhas 24 horas serem prazerosas. Trabalho com o que eu gosto, curto minha família, tenho tempo pra ler, me exercitar (um pouco de preguiça, confesso), mas tenho tempo.

…na verdade estou muito feliz, me sinto uma mulher muito mais segura, tenho a rédea da minha vida em minhas mãos, não tenho mais a beleza que tinha antes, não tenho mais meus seios, quando eu os tinha, não tinha autoestima.

Hoje tenho autoestima e adoro todas as minhas rugas, manchas, pintas, cicatrizes, elas são o desenho da minha história.

Tenho paz e gratidão, sou grata por recomeçar todos os dias e quando acordo, peço a Deus pra ser uma pessoa melhor, porque meu novo Eu, precisa ser exercitado todos os dias para que meu velho Eu não volte mais.

É um aprendizado diário, uma loucura, aliás, devo confessar, prefiro os loucos, os que ousam, os que têm coragem, tenho medo de quem quer ser perfeito, medo de gente muito certinha, medo que minha vida volte ao normal.

Reconstrução das mamas

Esse ano fiz a cirurgia de reconstrução das mamas, não me senti mais mulher ou mais bonita após a cirurgia, hoje pra mim a saúde é muito mais importante do que a estética. Ainda acho importante ter um pouco de vaidade, mas isso não pode ser a batuta da vida.  Se eu puder dar um conselho a alguém, eu diria:

– Se cuide e nunca perca sua fé.

COMENTE:

Avalie este Fornecedor

Seu endereço de email não será publicado. Todos os campos são obrigatórios

Prevenção e combate à pedofilia

9 de novembro de 2015

Quando fecho meus olhos

14 de outubro de 2015